Psicologia da Alma

                 Pintura de Rassouli

Há muito tempo que a psicologia tem uma ligação ao que nos transcende como pessoas, através das contribuições da psicologia transpessoal.


A psicologia transpessoal também é conhecida por outras designações, como psicologia integral, psicosíntese, e, mais recentemente, por psicologia espiritual ou psicologia da alma (Barrick, M., PhD ; Stone, J. D., PhD).

A psicologia que integra o nosso lado espiritual, muito pouco abordado na psicologia tradicional, começa a desenhar-se como uma outra psicologia, que já não é uma parte da psicologia tradicional, porque também já a transcende.

Stone, psicólogo norte-americano, diz-nos que enquanto a psicologia tradicional se preocupa, primariamente, em nos ajudar a lidar com crises de vida e se foca ao nível da adaptação da personalidade, a psicologia da alma integra os aspectos transcendentais da nossa existência e ajuda-nos a encontrar um sentido mais profundo para as nossas vidas.

Acrescenta que a psicologia da alma defende que temos duas formas de estar no mundo. Ou baseada no nosso “ego negativo”, auto-centrado e dual, separado do Divino e baseado no medo; ou baseada no amor, na transcendência desse ego negativo.

Ainda na perspectiva do autor, o ego negativo é a causa do maior sofrimento humano, estando na raiz da negatividade dos nossos pensamentos, emoções, comportamentos e problemas relacionais. A terapêutica não passa por nos adaptarmos a este ego, mas sim por o transcendermos.
 
Fonte: http://psicologiasos.blogspot.com/

Sem comentários:

Enviar um comentário