OUTRAS TÉCNICAS EXPRESSIVAS

Dança espontânea e expressão corporal. Nossa psique está registrada no corpo. Ao trabalhar o corpo nos conectamos diretamente com essa memória, trazendo lembranças de sensações e, às vezes, de conteúdos esquecidos. A expressão corporal tem como proposta favorecer experiências diversas que levem à consciência e ao conhecimento corporal, buscando a organização e a reorganização do movimento através da criatividade, tanto de forma individual como coletiva.(BAPTISTA, Ana Luisa. A expressão corporal na prática da arte terapia. Imagens da Transformação No. 10.)
Danças circulares. Resgatam a inspiração do homem primitivo em sentir a energia criadora da vida dentro de si, deixar brotar o movimento, ritmo, som, música, dança, e faze-lo em círculo, em interação com os outros membros da tribo, do grupo.(GOBERSTEIN, Mônica. Danças circulares: na roda, trocando barreiras por encontros. Arte-terapia: reflexões. Ano 4, no. 3.)

Escrita criativa. As palavras nomeiam sentimentos, emoções e pensamentos que acabam gerando outras palavras e novas imagens.(GUTTMAN, Mônica. A criação literária na arte-terapia. Arte-terapia: reflexões. Ano 3, no. 2.)

Música. Na ótica da arteterapia possui quatro funções: melhorar a atenção, vinculada ao treinamento do desenvolvimento motor e/ou cognitivo; estimular habilidades sóciocommunicativas; favorecer a expressão emocional; estimular a reflexão sobre a situação de vida da pessoa.(SBERSE, Ivânia Maria Nunes de Lima. A indisciplina e a importância da arteterapia: atividades musicais. In Questões de arteterapia. Passo Fundo: UPF, 2004.)O contato com sua musicalidade individualizada e inata, refletindo sua sensibilidade universal à música, leva, sem a necessidade de nada verbalizar, à elaboração de conteúdos internos de difícil exteriorização.(TORRES, Maria Cecília Araújo; GALLICCHIO, Maria Helena. Articulações entre educação musical e musicoterapia: recortes de pesquisas. In Questões de arteterapia. Passo Fundo: UPF, 2004.)

Teatro. O jogo dramático oferece meios para a libertação e a possibilidade de exercitar novos papéis. Favorece a afirmação da própria personalidade com menos sofrimento que outras modalidades expressivas. Atende ao desejo de participação em geral, de criar uma grande quantidade de símbolos e também de atingir a plenitude da criatividade.(VALADARES, Ana Cláudia. Teatro como recurso arteterapêutico para adolescentes portadores de deficiência mental. Imagens da Transformação No. 3)

Fonte: http://terapiaestarbem.blogspot.com

Sem comentários:

Enviar um comentário