Não é Arteterapia!

1. A Arte-terapia não se destina particularmente aos potenciais artistas, aos interessados nas artes ou a quem tenha talento inato na utilização de um ou outro mediador de expressão. Os artistas têm tendência a utilizar as suas aptidões criativas para distorcer ou reprimir material inconsciente, bloqueando com isso o emergir das imagens desse mesmo inconsciente e sabotando assim um processo que visa trabalhar os conflitos internos.

2. Os Arte-terapeutas não são professores. Podem ser artistas, mas têm que ter fundamentalmente uma formação e treino específicos no processo criativo e naquilo que caracteriza o processo terapêutico. Devem ter o seu próprio processo terapêutico, para aumentar o seu "insight" e o conhecimento de si próprio, bem como uma supervisão por parte de outro profissional qualificado. A arte é demasiadamente "poderosa" para se brincar aos terapeutas. O seu efeito potencial em terapia necessita de um treino rigoroso e qualidades profissionais que os Arte-terapeutas utilizam na sua prática diária.

3. A Arte-terapia não é uma terapia ocupacional. Tradicionalmente, a terapia ocupacional trabalha num nível consciente, com o objectivo de desenvolver técnicas na realização de objectos, utilizando métodos mais compatíveis com as do ensino. Assim a Arte-terapia está mais próxima dos processos terapêuticos psicanalíticos, sendo os seus métodos baseados no incentivo da livre associação de ideias e da expressão espontânea, entre outros.

4. A Arte-terapia não serve para fazer diagnósticos através da produção artística. Serve para abrir portas, para aumentar o espaço opcional, para desbloquear conflitos internos que são fonte de sofrimento, para desenvolver a criatividade e a capacidade de comunicação, num enquadramento terapêutico, individual ou grupal. É evidente que existem traços de personalidade e sinais de patologia que se manifestam de forma mais ou menos velada, através da expressão mediada, mas isso só faz realmente sentido num processo acompanhado como um todo. Aquilo que se manifesta hoje pode deixar de se manifestar amanhã e isso no contexto psicodinâmico deve afastar a rotulação fácil e estigmatizante.

1 comentário:

  1. Postei no meu twitter o link de seu blog e está matéria.
    Também coloquei o link no meu blog.
    Adorei a matéria e as colocações.
    Abraços
    http://twitter.com/
    http://arteinfantil-elartes.blogspot.com/2010/08/nao-e-arte-terapia.html

    ResponderEliminar